Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

sobre objectivos (e como nós crescemos connosco)

hobbies.jpg

há cerca de dois anos cruzei-me com estas linhas de pensamento. guardei-as. não sabia bem porquê, mas cada uma destas ideias fazia todo o sentido para mim. desconfiei que haveria algo mais quando as integrasse no meu dia-a-dia.

mal sabia eu.

fui à raiz das palavras e organizei-me de acordo com cada uma. estranhei todas elas antes de as digerir. 

pensei que não gostava de hobbies, mas cheguei à conclusão que não gosto mesmo é de rotinas e de dias iguais corridos uns atrás dos outros. percebi que hobby é mais o género de coisa que escolhemos fazer. e que fazemos bem. exploramos com maior facilidade. e gosto. não nos custa. não dói. não carece de esforço.

é hobby porque pô-lo em prática nos dá gosto. dá-nos gosto porque o fazemos bem. 

daqui, foi fácil identificar o hobby que me traria dinheiro. já o tinha: as formações, claro está. ajudar os outros na minha espécie de missão que é dar-lhes o suporte necessário para que comuniquem mais forte e eficazmente. já o fazia antes, mas passei a ver-me de outra forma e a interagir também de forma diferente.

na altura saltei o que me colocaria em forma. sinceramente, estava a precisar de uma pausa nesses domínios:D, para me deslumbrar com a criatividade. de repente, sentia curiosidade sobre um conjunto alargado de temas que iam muuuito além dos meus temas habituais. fui avançando e seguindo e surpreendendo-me. encontrei a predisposição para olhar para qualquer assunto, tema ou área que me desafie. sem medo nem ânsias.

entretanto, voltei ao tema da forma física. sem dramas nem grandes dores, encontrei o caminho para um estilo de vida mais saudável. curiosamente ganhei até uma nova perspectiva (criativa) para este tema. 

hoje, dois anos depois, sei porque este trio tem de facto relevância: tirou-me da minha zona de conforto. fez-me perceber que há mundo (muito mundo) além do mundinho que tendemos a criar para o nosso conforto. segui caminho. cruzei os temas, ganhei outras perspectivas, balanceei outras tantas.  

hoje, faz-me todo o sentido a ideia de procurar fazer algo diferente todos os dias. que se formos além dos limites aparentes estaremos mais 'arejados' já que há menos gente nesse espaço. 

mais do que isso, aprendi que quando nos retiramos dos nossos limites, ou quando largamos os nossos limites, não sentimos só uma liberdade incrível. aplicamos-nos a essa liberdade. tornamos-nos mais amigos de nós próprios. somos mais tolerantes. ouvimos mais. aprendemos mais. vamos bem mais longe. e isso só pode ser bom!

 

Be, Great!

www.plus.com.pt