Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

quer ser um comunicador de mão cheia?

expormo-nos pode doer em algum momento de nossas vidas. podemos sentir-nos mal porqueestamos a pôr um pé fora da nossa zona de conforto; ou porque estamos cientes dos rostos à nossa frente, olhando para nós - à espera de algo novo, ou a tentar perceber algo em particular ou apenas entediados de morte -; ou podemos temer a reação daqueles que estão ouvindo.

uma coisa eu sei: os palestrantes que mais nos marcam parecem ser ao mesmo tempo vulneráveis ​​e confiantes. é como se eles trouxessem ambas as emoções para o palco e, apesar de sentirmos a sua confiança, é notório que não estão muito confortáveis ​​nesse papel. eu acredito que eles têm uma estratégia em comum: aceitam o constrangimento e vão em frente.

e será a arte de bem falar em público uma questão de confiança e vulnerabilidade?

para mim há mais: é também o equilíbrio que podemos trazer para o "palco". equilíbrio entre confiança e vulnerabilidade e entre o medo do processo e a coragem para enfrentá-lo, entre outra

autentico.jpg

 

emoções extremas. e é tudo sobre sentirmo-nos confortavéis no desconforto.

e pode até ser algo mais: bons oradores são verdadeiros. parecem um amigo que compartilha connosco algo que vale a pena conhecer. e é por isso que eles são tão atraentes. ninguém esquece. aliás é impossível esquecê-los.


Be Great!
www.plus.com.pt