Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

just say it - Guia prático para se fazer ouvir

este é um contributo para comunicar melhor e chegar a quem está do lado de lá, na audiência, seja uma cara ou duas ou imensas. para termos mais e melhores resultados. para comunicarmos e sermos recordados.

just say it - Guia prático para se fazer ouvir

este é um contributo para comunicar melhor e chegar a quem está do lado de lá, na audiência, seja uma cara ou duas ou imensas. para termos mais e melhores resultados. para comunicarmos e sermos recordados.

26 de Junho, 2019

porque complicamos quando queremos criar?

claudia nogueira

criative.jpg

 

 

 

 

encontrei-me com umas amigas que confessavam, a propósito do trabalho, que estavam num período de desmotivação. e, pior, não sabiam como contrariar o sentimento negativo. diziam que sentiam falta de alguma criatividade.

não é fácil, já nos afectou a todos nós, sentirmo-nos bem em baixo por falta do ânimo da motivação e com a cabeça vazia de ideias.

o que fazer? é a questão que surge então. como contrariamos esta linha descendente?

há, com toda a certeza, inúmeras sugestões que correm como listas a não perder de vista e que apontam para a curiosidade, para não derrubar ideias só porque sim, arejar a cabeça (com arte, com literatura, com música, enfim, com o que se quiser), entre tantas outras.

para mim há duas possibilidades a correr de imediato que ajudam, e muito:

- mudar de local de trabalho - quando num escritório, seguir para a copa, para o hall de entrada, para uma cadeira mais ou menos desconfortável que nos dê novas perspectivas, novos ângulos; é válido sair do escritório e caminhar nas imediações, ir tomar café mais longe, dar um pulo ao parque ou praia mais próximos, nem que seja para ver o mar.

- procurar inspiração de outras pessoas que nos dizem algo, que acrescentam (e não diminuem). perguntar-lhes o que lhe sugere um tema, um assunto, uma dificuldade. pedir-lhes que falem sobre. que partilhem uma experiência. para que depois partilhemos as nossas dificuldades, os nossos potenciais projectos e ideias. 

para ajudar, a primeira depende apenas de nós próprios. a segunda é uma ajuda externa, depende de outros (e podem insistir e não desistir do processo logo ao primeiro ou segundo 'entrevistado').

a combinação das duas pode ser extraordinária. cada uma delas, só por si, já ajuda. 

e sendo tão facéis e tão acessíveis, porque demoramos tanto a contrariar o negativo que se instala com a desmotivação e a aparente falta de criatividade?

 

Be Great!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.