Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

just say it

este é um contributo para chegarmos a quem está do lado de lá, porque importa sermos mais activos e disponíveis para o que está em nosso redor. a surpreender na forma como o fazemos. a termos mais e melhores resultados.

sobre feedback

um destes dias ouvia um amigo a falar sobre a necessidade,sobre a falta que lhe fazia, de ter feedback do chefe. este meu amigo queria saber o que as suas chefias pensavam sobre o que andava a fazer.

sentia tanto sobre este ponto que num momento que considerou oportuno (o momento em que a equipa deve dar feedback sobre as condições e sobre a situação da empresa) verbalizou esta sua necessidade.

houve mais vozes que se levantaram. mais vozes que se juntaram a este pedido de feedback. e tiveram-no.

feedback pouco estruturado, contava-me este amigo. mas que lhe permitiu perceber que estava a fazer um bom trabalho. tão bom que o convidaram para assumir novas responsabilidades.

não é a primeira vez que me falam do tema. normalmente em jeito de crítica: por não ser habitual, por não obedecer a um registo 'disciplinado'. ou então por abrir espaço a críticas sem que sejam criadas as condições para a natural evolução ou correcção do que não estaria tão bem.

sempre que ouço sobre o tema, não consigo deixar de pensar que se não temos o feedback que queremos, porque não procurá-lo? porque não perguntar pelo que queremos saber?

se quero saber como sou avaliada, como é considerado o meu desempenho: pergunto!

e o melhor é que consigo estruturar o meu pedido. e pedir considerações pelo que me parecerá mais importante. 

melhor ainda: aposto que a outra parte agradece. e valoriza. e pode até acrescentar valor.

arrisca?

 

Be, Great!

www.plus.com.pt

mandela.jpg